A SANIDADE DE NOSSOS DIAS

artenavida

Foto: Patrícia Amato

Quando me perguntam qual minha profissão, respondo prontamente: sou Artista Plástica. E não é raro escutar a segunda pergunta: e você trabalha em que?

No começo eu ficava chateada, hoje fico menos. Gasto minha energia explicando de forma didática que ser Artista Plástica é das profissões mais honrosas e de tempo integral que existem. E mal remunerada. Porque neste país, muitas pessoas não tem acesso à cultura e não sabem o que é Arte. Tento de verdade aproveitar a oportunidade de quem me pergunta, para trazer esta pessoa ao Universo Artístico. E tem funcionado, com muito ardor.

Acredito que nossa geração é daquelas que não colherá ainda os frutos vindouros da Arte, mas que pode e deve colaborar para melhorar a consciência das pessoas que nem sabem o que fazemos. E no mínimo deixaremos um legado melhor para as próximas gerações de Artistas.

Dou aula duas vezes…

View original post 353 more words

Standard

A Vanguarda da Velha Guarda. Sacadas para os Artistas do Sec XXI.

artenavida

(Foto de Patrícia Amato)

Quando poderemos ter uma Arte de Vanguarda novamente? Mais do que isso, quando pensaremos como Artistas de Vanguarda? O que seria a Nova Arte de Vanguarda? Isto é possível?

São perguntas que ficam na minha mente desde que assisti uma palestra de Artes em meados de 2003, num curso sobre Humanidades nas Instalações da Editora Abril. Lembro que falávamos sobre as Artes do Centre Pompidou e eu achava aquilo tudo tão novo! Para mim era mesmo. Acho até hoje muito sensacional uma escultura feita de meias de nylon e especiarias, sensorial. Mas não é vanguarda. É Arte Contemporânea. Puxa vida…

E quando teremos vanguarda? Estamos fadados a não tê-la nunca mais? Não entendi. Mesmo. Eu não estudei Artes, então perdoem-me os acadêmicos. Quando alguém pensar algo muito novo, que ninguém sequer concebeu e fizer algo sensacional, o que será?. E se este Artista não for endinheirado…

View original post 370 more words

Standard

Capítulo I do Artista Empreendedor Artenavida – Saber onde Está e Onde quer Chegar

artenavida

(Foto de Patrícia Amato – série “Prosperidade”)

Uma vez escrevi aqui no artenavida sobre uma das coisas que mais desencoraja o Artista quando ele está vendendo. Ouvir o Não. E falei sobre o índice de positividade, conhecido como IP. Hoje, vamos falar desta importante ferramenta de vendas pois ela pode transformar sua forma de vender Arte.

Você precisa medir o seu IP e é bem simples. Faça um teste pelo facebook. Pegue as suas publicações de venda e veja. A cada 100 publicações de vendas de Obras de Arte por ano (somente no ultimo ano), quantas você vendeu? Faça um levantamento. Se você fez menos de 100 tentativas de venda em 2016, pode se preocupar. Sim! Pois o Artista que quer ter sucesso, precisa vender. E mais, se você fez menos de 100 tentativas de vendas na web em um ano, e isso quer dizer pelo menos 50 Obras diferentes…

View original post 354 more words

Standard

No séc XXI, Artistas não deveriam mais pagar para Expor. Mudemos o modelo.

artenavida

(Foto de Patrícia Amato)

Velhos hábitos nunca ditaram novas ondas. O que move um mercado de compra e venda, seja do que for, é oferta e procura. E muita inteligência. Marketing certeiro e honesto. Quem vende seu produto precisa saber divulgá-lo e nisto, nós Artistas, somos muito ruins.

O primeiro passo para nos tornarmos bons é nos fortalecermos. Para isso, é preciso coragem e audácia. Significa saber dizer não a quem ganha dinheiro através de você em troca de organizar exposições sem garantia nenhuma de venda efetiva. O Artista precisa parar de pagar para trabalhar. Precisa saber o seu lugar. Somente se posiciona quem acredita em si mesmo.

Ok, você quer participar de uma feira importante. E um curador de muito respeito bateu à sua parte. Vale aceitar?! Não sei. Acho que vale mais juntar um bom grupo de artistas e racharem um stand. “Ah, mas quem vai querer rachar comigo…

View original post 543 more words

Standard

artenavida

(Todos os Desenhos e Fotos de Rosangela Vig)

Ela é uma fera na Arte de desenhar. Rosangela pega seus lápis de cor e nos faz viajar pelo imaginário lírico de suas Obras. É professora de História de Arte Universitária. Já expôs inúmeras vezes nacional e internacionalmente e ganhou muitos prêmios também. Destacam-se os seguintes: Setembro de 2001 – Medalha de prata com a obra Veneza (grafite), no Salão Agosto da Cofrart, São Paulo.  2015 – Medalha de prata com o trabalho Visões do Imaginário em Dubai, Emirados Árabes.  2015 – Medalha de ouro com a obra Nu em Fragmentos no V Salão Internacional de Artes SINAP AIAP. 2015 – Medalha de Ouro na Feira Internacional de Arte na Alemanha.2015 – Menção honrosa no Circuito Internacional de Arte Brasileira – Inglaterra, Áustria e Brasil (Museu Inimá de Paula).

Conheço Rosângela há alguns anos e hoje, ela está conosco. Acompanhe.

ANV. Quando…

View original post 518 more words

Entrevista com a Artista Plástica Rosangela Vig

Gallery